Paróquia de Aurora celebra 125 anos de fundação

Os fiéis católicos de Aurora celebraram nesta quarta-feira (27) o aniversário de 125 anos de fundação da Paróquia Senhor Menino. O ponto alto foi a Santa Missa, presidida pelo vigário-geral da Diocese de Crato, padre José Vicente Pinto, concelebrada pelo pároco, padre Cícero Alencar e demais sacerdotes. Conheça a história de fundação da paróquia, intercalada com fotos da celebração jubilar.

A história da paróquia tem suas raízes firmadas na capela Senhor Menino Deus, edificada na fazenda Logradouro em 1837 pelo Coronel Francisco Xavier de Sousa, atendendo pedido de sua esposa, Maria dos Santos Xavier, que havia alcançado uma promessa. Com o falecimento do Coronel Xavier, membros da comunidade, o Tenente Manoel Joaquim Carneiro, o Capitão Antônio Pinto Teixeira e o João de Melo Borburema, auxiliados pelo povo, deram continuidade à construção da capela, aumentando assim sua área construída.

Por volta de 1864, o padre Agostinho Afonso Ferreira, sacerdote zeloso e trabalhador, conhecendo a boa disposição do povo local, empreendeu relevantes serviços na capela, como coberta, corredores, pequeno consistório e um cemitério localizado atrás da construção. As coisas estavam neste pé quando em 1868, por força de uma lei provincial, o pequeno arraial da Venda (hoje a cidade de Aurora) foi elevado à categoria de distrito de Paz. No correr dos anos foram aparecendo outros padres: Joaquim Machado da Silva, Francisco Tavares Arco-Verde, Manoel Felix de Moura e Vicente Pinto Teixeira, este último filho da terra.

Em 1887, já tendo por lei provincial nº 2111 de 1884, elevado à Vila de Aurora o distrito de Paz da Venda, retirou-se o Padre Vicente Pinto Teixeira, indo a passeio na capital cearense, onde encontrou o bispo dom Joaquim José Vieira, que o nomeou vigário da freguesia de Trahery. Com a saída do Padre Vicente, os trabalhos de construção do novo cemitério não foram concluídos, mas, em 1888, ele voltou à terra natal para visitar familiares e lá organizou e instalou, em outubro do mesmo ano, a conferência de São Vicente de Paulo.

Ao retornar à freguesia de Trahery, o sacerdote continuou, insistentemente, pedindo aos seus superiores um vigário para a Capela do Menino Deus, já que a comunidade local estava sem assistência espiritual. Foi quando, por provisão de 27 de junho de 1893, concedida por dom Joaquim, a Capela do Senhor Menino Deus da Vila de Aurora foi elevada à Matriz, compreendendo em seu território partes desmembradas das freguesias de Lavras, Missão Velha e Milagres. A nomeação do Padre Vicente, primeiro vigário da paróquia, aconteceu no dia 30 de julho do mesmo ano. Após renunciar a paróquia de Aurora, foi ser vigário geral da Arquidiocese de Fortaleza, onde veio a falecer.

Passados quase oito anos sem vigário permanente, a Paróquia Menino Deus recebeu o sacerdote filho do vizinho município de Lavras da Mangabeira, monsenhor Vicente Augusto Bezerra, que permaneceu à frente desta casa religiosa de 1906 a 1953. O seu sucessor, padre Francisco de Luna Tavares, dirigiu os destinos da paróquia no período compreendido entre 1953 e 1971, sendo em seguida transferido para a paróquia de Missão Velha. No dia 7 de fevereiro de 1980, em viagem ao Rio de Janeiro, um acidente automobilístico lhe tirou a vida. Com o afastamento do Padre Luna, o posto foi ocupado pelo aurorense padre Francisco França. Este permaneceu de 1971 a 1987, quando no dia 10 de junho de 1987 veio a falecer. O outro sacerdote designado para a paróquia Senhor Menino Deus, foi frei Jeremias Saraiva Teles, que ficou à frente dos trabalhos religiosos até 1989. Em seguida, o padre Vicente Luiz dos Santos, natural de Iara, distrito de Barro – CE, assumiu o cargo na paróquia. Ele tomou posse no dia 12 de fevereiro de 1989 e ficou até 3 de janeiro de 2003. Com a saída do Padre Vicente Luiz, continuou a missão o padre Cícero Adauto dos Santos de Sousa, natural do município de Lavras da Mangabeira – CE.

No dia 1 de agosto de 2004, chega à paróquia o padre Antonio Luis do Nascimento, natural do município do Crato – CE, tomando cargo de vigário paroquial, para auxiliar padre Adauto. Em 25 de junho de 2005, o então pároco vai para a cidade do Crato e o padre Antonio Luis toma posse em 3 de julho de 2005, como administrador paroquial.

Passados alguns meses, padre Antonio sai da paróquia Aurora e vai para Mauriti, deixando em seu lugar o padre Cícero Leandro Cavalcante, empossado no dia 3 de fevereiro de 2006, lá ficando por quase quatro, quando foi transferido para a cidade de Crato – CE. Em seu lugar permanece como administrador paroquial, no dia 20 de novembro de 2009, padre José Josias Gomes Araújo, natural de Abaiara – CE e proveniente de Milagres – CE. Em 3 de março de 2012, padre Antonio José do Nascimento Neto, natural de Mauriti, foi nomeado pároco por seis anos. Com a saída de padre Antonio, assumiu o padre Cícero Alencar Ferreira, natural da cidade de Penaforte, em 28 de janeiro de 2018, que vem  conduzindo aquela porção do povo de Deus, junto ao vigário paroquial, padre Raimundo Ribeiro, auxiliados pelas pastorais, movimentos e demais membros da comunidade.

 

Por Patrícia Mirelly/Assessoria de Comunicação com fotos e informações da Pastoral da Comunicação de Aurora

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!